Análise Coaching e Mentoring

Devo pagar os filhos por boas notas, como se fosse um trabalho?

Devo pagar os filhos por boas notas, como se fosse um trabalho

O fato de pagar os filhos por boas notas na escola é algo muito antigo, aliás, antigo e atual ao mesmo tempo, pois tem sido um procedimento cada vez mais comum em várias escolas do paí.

As recompensas financeiras tem sido um formato que alguns pais têm encontrado como incentivo para que os filhos aprendam sobre responsabilidade e possam se desenvolver de forma mais madura, com propósito.

No entanto, algumas pessoas discordam deste formato, dizendo que é extremamente prejudicial aos filhos este modelo de educação, trazendo assim, mais lenha nesta fogueira de discussões.

Vamos ver alguns argumentos positivos deste modelo:

  1. O filho aprender o valor da sua responsabilidade logo cedo.
  2. O relacionamento mais maduro em questões de negociações afloram mais cedo e preparam para o mercado.
  3. Os filhos aprendem que para terem sua vida financeira, eles precisam cumprir com suas obrigações.
  4. Os filhos ficam mais felizes, pois têm a chance de obter dinheiro com aquilo que está ao seu alcance.
  5. É um modelo justo para ensinar os filhos, com base na vida dos pais, que trabalham para receber seu dinheiro, e o filho, passa horas na escola, mas também é recompensado.
  6. Ajuda os alunos a economizarem para pagar uma faculdade privada.

Estes acima são alguns fatos que defendem quem usa este modelo, e abaixo, veremos alguns fatos de quem repudia este modelo:

  1. O filho cumpre suas tarefas não pelo seu caráter moral, mas porque há uma troca, levando isso por toda sua vida e influenciado mal suas decisões.
  2. O aluno não se interessa mais pela recompensa do conhecimento e pelo aprendizado, mas somente na recompensa financeira.
  3. Os alunos que possuem as melhores notas terão mais condições financeiras que seu colegas, trazendo disputadas desnecessárias nesta faixa etária, e trazendo desigualdade social desde cedo.
  4. Como o aluno é quem ganha o dinheiro com “seu suor”, dificilmente os pais terão argumentos para controlar os gastos dos filhos.
  5. Os pais dão mau exemplo ao “subornar” os filhos, fazendo com que este suborno se repita em outras áreas na vida do filho.
  6. O aluno se sente fracassado duplamente: não consegue tirar notas boas e não consegue sua recompensa financeira.
  7. Quando o sistema de recompensas termina, termina também o interesse pelos estudos e aprendizado.

Enfim, ambos os argumentos são interessantes, todavia, o principal ao vermos um aluno ou qualquer ser humano em seu desempenho, é exatamente a sua curiosidade, vontade de fazer o melhor sempre, e o fato de querer sempre se superar.

Por exemplo: 

  1. Se Usain Bolt não pensasse sempre em se superar, ele jamais seria o atleta que foi…e isso trouxe automaticamente a recompensa financeira.
  2. Se Michael Jordan não pensasse sempre em se superar, jamais seria o atleta que foi…
  3. Se Steve Jobs pensasse no dinheiro que ganharia, jamais se desafiaria em ser cada vez mais criativo.

Com isso, mesmo que talvez seja mais difícil ensinarmos nossos filhos a estudarem porque é o melhor para eles, ainda vale a pena pela sua felicidade, pelo caráter que iremos criar dentro deles e também, porque as decisões que irão tomar por toda suas vidas serão baseadas em escolhas livres e bem pensadas.

E você? O que achou deste debate? Como é com seus filhos e como foi com você sobre os estudos?

Posts relacionados

Trabalhadores em horário de trabalho perdem horas em redes sociais

Saiba o porquê todo mundo sobe no trabalho, menos você.

No trabalho alguém marcou sua vida? Você marcou a vida de alguém?

Equipe Líder & Gestão

Deixe um comentário