Coaching e Mentoring

O que é mentoring? O caminho para desenvolver sua carreira

o que é mentoring

O que é mentoring? Mentoring é: Você já imaginou sempre termos alguém em nossa carreira para nos auxiliar, orientar os melhores caminhos e decisões, falar a verdade quando ninguém os fala e estar conosco em todos os momentos? Isto é MENTORING!

O Mentoring é exatamente isso: termos sempre o auxílio de um Mentor, isto é, uma pessoa mais experiente em todo seu projeto de carreira profissional e vida pessoal, não necessariamente alguém de sucesso, mas alguém que tenha capacidade para passar os passos de uma vida! Além de não se sentir sozinho, você conta com apoio para suas decisões.

É interessante também vermos como a prática de mentoring tem crescido nas empresas e para pessoas comuns, e isso tem ocorrido no mundo todo. Na verdade, é apenas uma redescoberta da prática, um avivamento do quanto a mentoria é importante para os relacionamentos, e do quanto isso define boas carreiras, bons pais de família, bons sacertodes etc.

Bem, sendo assim, é importante também entendermos os benefícios da prática, pois apenas dizer que é bom e fundamental não resolve nada, não é mesmo? Sendo assim, coloquei alguns itens interessantes que mostram os benefícios tanto para o mentor quanto para o mentorado:

Benefícios para o Mentorado ao fazer Mentoring

  • Crescimento planejado de carreira
  • Receber orientações sobre novas ideias que teve
  • Aprender a se abrir de mente e coração
  • Aprender a respeitar hierarquias
  • Obter capacidade crítica do seu EU
  • Obter capacidade crítica de seu desenvolvimento
  • Compreensão de forças, fraquezas e limites de forma clara
  • Obter conhecimento e sabedoria
  • Receber ajuda em todos os momentos
  • Explorar de forma aprimorada seu potencial
  • Desenvolver respeito natural aos que vieram antes
  • Aplicar ética e valores mais elevados
  • Obter visão mais clara de como é visto sobre seus comportamentos e ideias
  • Desenvolvimento profissional e de postura
  • Aprende como tomar o controle de sua própria carreira
  • Melhorar sensivelmente a comunicação com outras pessoas
  • Aprender ser compassivo e paciente
  • Conhecer e valorizar mais as pessoas e suas diferenças
  • Aprender os valores e cultura da empresa
  • Adaptação melhor à empresa e organização
  • Aprender e focar melhor os objetivos
  • Melhorar grandemente seu networking

Benefícios para o Mentor ao oferecer Mentoring

  • Doação
  • Rever suas experiências de vida
  • Renovar o entusiasmo através do ensino
  • Renovação de objetivos de vida e carreira
  • Aprimorar sua percepção da vida e valores
  • Mostrar seus conhecimentos e ver seu valor
  • Reaprender questões que já havia esquecido
  • Sentimento de valorização do seu trabalho e vida
  • Obter feedback sobre suas atitudes
  • Aprender ser compassivo e paciente
  • Aprender ensinar e repassar conhecimento de forma didática
  • Conhecer e valorizar mais as pessoas e suas diferenças
  • Ensinar os valores e cultura da empresa

Quem pode ser um Mentor?

 O mentor é um orientador do seu mentorado, ou mentoreado, ou mentee (inglês), e chamaremos agora somente mentorado. É uma pessoa com mais experiência de vida, carreira, e não é necessário ser bem-sucedido que o seu mentorado, mas que tenha uma vivência e competência para passar as orientações necessárias.

É muito comum mentor e mentorado terem um relacionamento de amizade e respeito por toda vida, e não necessariamente um vínculo por interesses, pois ambos os lados precisam se abrir para troca de ideias e definirem os melhores caminhos para o mentorado.

Sim, isso mesmo: para ser um mentor, é preciso trocar experiências e abrir seu coração para o mentorado, passando sua visão das situações.

 A ideia principal, é que o mentor orienta pelo seu exemplo, e por isso mesmo que as suas experiências precisam estar bem resolvidas, precisa ter tirado várias lições práticas e sem rancores em sua vida, exatamente para que tudo esteja sempre claro. Um mentor não pode ser alguem que age pela competição e também não pode ser uma pessoa com rancores, pois isso contamina muito as decisões em conjunto e também quaisquer conselhos e orientações.

Veja alguns mentores e mentorados famosos:

  • Steve Jobs como mentor de Mark Zuckerberg – CEO do Facebook
  • Michael van der Peet como mentor da Madre Teresa de Calcutá (até ela entendia a necessidade de um mentor)
  • Christian Dior como mentor de Yves St. Laurent.
  • Ray Charles como mentor de Quincy Jones (Lembra de “We are the World”?).
  • Mel Gibson como mentor do ator falecido, Heath Ledger
  • Fidel Castro como mentor de Hugo Chavez
  • Socrates como mentor de Platão
  • E o mais lendário mentor – Mestre Yoda e Luke Skywalker

Modelos de mentoring

 O mentoring possui vários modelos e formatos de desenvolvimento, assim como qualquer relacionamento, porém, 4 deles são os principais e mais utilizados no momento.

Existem vários modelos de execução de mentoring, mas compreenda estes 4 que são os mais utilizados:

Modelo Descrição Como
Grupo Geralmente mensal e se aplica a grupos com os mesmos interesses. Questões raramente são individuais. A profundidade não existe ou é muito baixa. Em salas pré-determinadas e agendadas. Em acampamentos ou retiros afastados.
Speed Encontros geralmente de 30 minutos, com definições mais objetivas, mas com maior frequência de encontros. Lembra mais o coach por causa da objetividade. Em salas, cafés ou qualquer outro lugar que permita uma conversa com foco.
Virtual Desenvolvimento de relacionamento não presencial, mas tem sido o mais efetivo pela liberdade de ser feito em horários especiais, de longa duração e mais focado. Podem ser utilizadas diversas ferramentas e dificilmente se desmarca um encontro pela facilidade de disponibilidade. A intimidade pode ser mais profunda, assim como o relacionamento.   Ferramentas como Skype são as mais utilizadas.
        Tradicional Encontros geralmente de 1 hora. Resultados ótimos, semelhantes ao do virtual, porém, mas efetivos na percepção de movimentos e comportamentos corporais. Em salas, cafés etc.

Questões que todo mentor deve se fazer

Como mentor, é preciso entender o papel do seu EU antes de iniciar o processo. O que isso significa? Significa que precisa tomar as rédeas da sua própria vida e entender as suas experiências passadas de forma estruturada, pois é a única forma de servir como exemplo ao seu mentorado de forma que tudo se torne claro.

O próprio mentor deve se fazer algumas questões também especificamente sobre o processo, sobre até onde poderá ir na jornada com seu mentorado e tudo que poderá trabalhar, de qual forma trabalhar e como obter entregas de forma correta do seu mentorado.

Entenda que como mentor, você será testado o tempo inteiro pelo seu mentorado, e obviamente esta é uma posição errada de mentoring e que precisa ser clarificada o tempo inteiro, mas na maioria dos casos isso ocorre, e exatamente por conta dito que é necessário que tudo fique claro nos pensamentos e reflexões do EU mentor – até onde vou e como chegarei até lá!

  • Quais as formações profissionais que poderei atender e em quais níveis hierárquicos?
  • Que modelos e teorias eu poderei utilizar como conteúdo para aprendizado do mentorado?
  • O conhecimento prévio é pré-requisito?
  • Quais os meus valores éticos e pilares que são intransponíveis para mim como mentor?
  • Quais os relatórios que devo e posso obter do meu mentorado? Quais eu devo fornecer?
  • O tempo que disponho é suficiente para auxiliar o mentorado? É o suficiente para que como mentor eu tenha tranquilidade em minha vida?
  • Estou preparado para não ser reconhecido pelos objetivos alcançados por outra pessoa? Como está meu ego?

Prepare-se, reflita e se faça sempre estes e novos questionamentos pela manhã…

Exemplos de mentoria negativa

Bem, se temos o exemplo  de mentor atradés do mestre Yoda e Luke Skywalker, temos também do imperador Palpatine e Darth Vader, não é mesmo? E isso nos aponta claramente que como mentores, podemos levar o mentorado ao caminho da falta de ética, falta de postura, ter ambições desmedidas, e também ensinarmos pelo nosso péssimo exemplo.

Temos os terríveis exemplos de:

  • Rasputin e czar Nicolau 2º
  • Dietrich Eckart e Adolf Hitler
  • Charles Manson Susan Atkins

Como pode ver, um mentor precisa ser uma pessoa de ética, de valores e princípios elevados e firmes, para que possa levar o seu mentorado à lugares mais altos e bons objetivos, e não para prisões, morte ou ruína profissional e pessoal.

O mentor pode destruir um casamento, simplesmente por ter como valor único a carreira, e desta forma, trazer mais angústias do que boas soluções.

O mentor precisa entender que os objetivos do mentorado não se estabelecem para carreira, mas para sua vida, sendo a carreira apenas um dos inúmeros itens de sucesso e felicidade que o ser humano almeja. Para entender um pouco as questões morais e valores elevados, é preciso entender a figura de amor paterna e materna, e desta forma se colocar no lugar de quem precisa aprender, como da criança que se coloca crente nas mãos de seus pais acreditando que o melhor de sua sabedoria poderá guiá-lo para uma vida melhor.

Expectativas do mentorado

As expectativas do mentorado são fundamentais para poder entender qual o mentor apropriado para atende-lo, e desta forma já trazer uma empatia para o processo.

Tenha um tempo agora para mapear as suas expectativas quanto ao seu mentor e também o que espera do projeto de mentorado. Insira os exemplos que desejar, e caso necessário, não se limite ao formulário para escrever:

Ex. Meu mentor deve me auxiliar em buscar uma promoção, me ajudar entender porque não me dou bem em trabalho algum, me auxiliar no equilíbrio família / trabalho etc.

Meu mentor me ensinará a:    
Ajudará ampliar meu networking, me apresentando para                                e         .    
Meu mentor me ajudará a entender meus erros e poderá ser sincero quanto aos meus defeitos listados aqui:    
Meus horários disponíveis para mentoring são estes:    
Eu preciso de uma pessoa que me ajude a:    
De preferência que o mentor tenha a personalidade abaixo:    

Critérios para escolha do mentor

A escolha do mentor, tanto no âmbito organizacional quanto no pessoal, deve seguir alguns parâmetros e critérios para que o projeto tenha embasamento realmente e possa haver nivelamento de conhecimento, caráter e valores pelos participantes:

  • Ouvir, focar e ser organizado em suas rotinas.
  • Em caso de empresas, pode explicar toda sua estrutura, missão, visão e valores de forma prática e como as aplica.
  • Ser uma pessoa já aprovada pelos seus pares como experiente e bom conhecimento.
  • Ser uma pessoa já aprovada pelos seus pares como experiente e bom conhecimento.
  • Ter um temperamento acessível e prontificado para ouvir e não fazer julgamentos sobre a cultura e práticas do mentorado.
  • Ser positivo e apoiador do projeto em si.
  • Gostar de compartilhar suas vivências, erros e acertos.
  • Não estar envolvido em corrupção e ter os valores de caráter e ética.
  • Deve ser um modelo positivo (cobrar perfeição) em todas as áreas.
  • Respeitar o sigilo das orientações, encontros e materiais fornecidos no processo de mentorado. Este ponto é fundamental para que possam desenvolver uma relação de confiança. Soube-se na década de 60 que alguns artistas americanos tinham psicólogos e conselheiros como verdadeiros gurus em sua carreira, e desta forma os mesmos mais se aproveitaram da vulnerabilidade do artista do que realmente trouxe ajuda, divulgando dados confidenciais e até mesmo os vendendo para grande mídia.

O mentor deve estar capacitado para:

O mentorado deve escolher o mentor por critérios:

  • Empatia.
  • Conhecimentos e vivência do mentor em áreas de interesse semelhantes às suas.
  • Ter vontade de realizar o processo sabendo que ele é de longo prazo.
  • Assumir as responsabilidades de adquirir o conhecimento e seguir as orientações do mentor.
  • Respeitar o sigilo das orientações, encontros e materiais fornecidos no processo de mentorado.
  • Ser aberto e sincero quanto aos seus objetivos reais (por mais estranhos, altivos ou estúpidos que sejam).
  • Ouvir e atender de forma diligente às questões e orientações.
  • Seguir as orientações e planejamento do Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) e preencher os dados corretamente.

Abrindo a visão do mentor

Vamos trabalhar alguns itens fundamentais para o mentor trabalhar com o seu mentorado:

Levantar o que pensam do mentorado com as mesmas perguntas e testes – é necessário entender que o mentorado se vê de uma forma, mas para obter uma visão mais ampla e poder auxiliar melhor como mentor, é preciso obter feedback também das pessoas que cercam o mentorado, e desta forma ajudar ambos (mentor e mentorado) a verem caminhos melhores.

Fornecer feedback para o mentorado e pedir para planejar seus pontos – os pontos fortes e fracos do mentorado podem ser obtidos através de testes, análises e também utilização da análise Swot, onde se preenchem os pontos com maior fraqueza, os pontos mais fortes, as ameaças e oportunidades para o mentorado.

Fazer questionamentos pontuais – inquirir o ponto certo, ser efetivo ao perguntar e desenvolver as conversas com o mentorado, é a melhor forma de começar a destruir “fortalezas” que atrapalham o mentorado ter uma vida mais liberta em sua carreira.

Ouvir livre de interpretações – ouvir o mentorado simplesmente é a melhor forma de entender o que realmente se passa em sua mente. Procure não interpretar a fala do mentorado em sua mente, tão somente pergunte a ele o que realmente significa os pontos obscuros, isto é, não se precipite ao julgar e ouça antes de pensar e falar.

Seja suscinto – é preciso entender toda a conversa com o mentorado, e poder fazer um resumo efetivo sobre o que realmente é dito. Procure criar textos mentais em seus pensamentos e pergunte se foi exatamente o que entendeu, e mais ainda, é preciso estar habilitado para oeferecer opções e soluções sobre o que foi dito, pois este é o papel do mentor.

Definição dos objetivos – como mentor, não se pode dizer quais os objetivos que o mentorado deve ter, ao contrário. É preciso levar o mentorado a definir seus próprios objetivos e aí sim, poder ajudá-lo com a experiência de mentor.

Ensinar sempre quais as funções e premissas de um mentor, para que nunca se confunda com coaching ou outras técnicas, lembrando que o mentoring não é técnica, mas troca de experiências.

Advogado – o mentor também se torna advogado do seu mentorado, pois o ajuda em seus objetivos. Isso geralmente ocorre no âmbito organizacional e o mentor tem todo direito e deve de indicar seu mentorado para cargos que julga entender melhor.

 Quando o mentorado possui uma força já em seu trabalho e função – o mentor inicia a exposição e visibilidade do indivíduo, para dar mais motivação e explicar que a pessoa está no caminho certo.

Bem, espero ter ajudado e respondido sobre o que é mentoring!

Fábio Vieira escreve sobre liderança aqui no Líder & Gestão, com livros neste área e empresário.

Posts relacionados

Os tímidos se dão mal nas entrevistas de emprego ou não?

Equipe Líder & Gestão

No trabalho alguém marcou sua vida? Você marcou a vida de alguém?

Equipe Líder & Gestão

Quais as maiores desculpas que são feitas no trabalho? Você já usou alguma delas?

Equipe Líder & Gestão